13.12.12

Cortar certezas à faca

A D. Casimira vivia numa aldeia interior, uma espécie de espaço visitado só por uma pessoa. Era um lugar quente onde as dúvidas vagueavam entre as águas de um oceano imaginado. A D. Casimira tinha, em cima da mesa, todas as certezas que queria cortar à faca. Um dia houve um terramoto e ela perdeu as certezas e a faca. Continuou no lugar solitário, cheio de possibilidades, e isso deixou-a tão insegura que decidiu abandonar as águas.

Sem comentários:

Publicar um comentário