1.4.11

ANA

Ana era uma mulher prática. Usava calças e saltos rasos para poder subir e descer com rapidez. Quem a conhecia sabia-a inteligente, quem não privava com ela, julgava-a mulher vazia. A Ana não se importava, estava tão habituada a que segredassem nas suas costas que se ria imenso. O sentido de humor era uma das suas armas fortes, usava-o todos os dias, apesar de ser entendida apenas por alguns. Às vezes diziam-lhe:
- Cuidado, essa ironia pode ser mal entendida…
- Que entendam o que quiserem.
Ana era tão determinada que rompia o ar enquanto andava. Amada por poucos, sabia-se inteira e isso era importante.

1 comentário:

ana sales pinheiro disse...

;) Essa Ana...!:)
Gosto de "Anas" assim!
Não tem nada a ver comigo...:), mas gosto. Gosto mesmo!;)

Enviar um comentário