12.11.12

Agora

Agora o frio e a dor de nada produzir. Agora o sol por trás dos olhos que não querem ver. Agora o vento que vem do lado esquerdo da inércia. Agora tudo o que se recusa por não haver mais esperança que o presente.

Sem comentários:

Publicar um comentário