25.11.12

Molhar vontades

Vou-me embora não querendo, vou sair podendo ficar quieta, vou correr podendo sentar-me, vou dizer podendo calar-me, vou, depois de tudo o que me prende e me desfaz. Vou-me embora com a chuva que teima em molhar vontades.

Sem comentários:

Publicar um comentário