10.11.12

No meio da mudez

A noite fria e o calor de quem a conversou. Aquecer almas com as mãos trémulas à porta de um prédio cheio de madeira é coisa encantadora. Depois da vela se apagar, acendeu-se o riso e os lençóis ficaram longe. Porque o frio de algumas noites acontece longe de camas quentes, permanece até as mãos se transformarem em corpo e almas rebolarem em encantos. Com esta menina que canta no meio das palavras e da mudez.

1 comentário:

Anónimo disse...

Linda menina.

Publicar um comentário