6.11.12

Fim do monólogo de um homem pouco acompanhado

As mulheres são bichos bonitos e quando se vão embora ficam ainda mais bonitos. Ser mulher sozinha é ser pessoa livre e isso faz muito mal à minha autoestima. A minha mulher tinha nas mãos o abandono e nas pernas a vida toda. Enquanto falava, usava a mão esquerda, a mão direita servia para guardar o barulho do telemóvel e o silêncio das chaves de casa. Era uma mulher contente porque pensava que podia engolir o tempo. Percebeu que o tempo nos engole, que as mãos agarram quando querem, e que as pernas levam a vontade muito longe. Tenho saudades dela.

Sem comentários:

Publicar um comentário