24.12.08

TODOS OS DIAS


O jantar acabou tarde. Vicente, Leonor e Teresa saíram às quatro da madrugada, depois de perceberem que Miguel ficaria em casa de Luísa. Tinham bebido demais e decidiram chamar um táxi. Cantavam baixinho músicas de uma infância longínqua.



Miguel e Luísa aguardavam a hora do desejo. Intranquilo. Ele abraçava-a e ficava quieto, tenso, muito perto de lhe dizer que a amava. O amanhecer era tranquilo e, ao mesmo tempo, trazia a tristeza da despedida.
Sabiam-se unidos por ausências. Era essa, a verdade partilhada todos os dias.

Sem comentários:

Publicar um comentário