14.1.12

Consentimento

Chegou cedo. Tinha nas mãos a dureza. Depois de tudo o que fez, agarrou-se com força ao que não disse e dormiu. Quando soube que tinha de fugir, deitou-se com o desejo todo na ponta dos dedos. Depois usou-se e usou todo o espaço para consentir.


Sem comentários:

Publicar um comentário