3.1.12

O pintor e o incêndio

“Uma história japonesa mostra que um incêndio também pode dar lições. Havia um pintor que pintava sobretudo Budas e se chamava Yoshihide. Um dia declarou-se o fogo numa casa vizinha. Sem cuidar da mulher e dos filhos, que foram obrigados a salvar-se a si próprios, o pintor precipitou-se para a rua e ficou ali, imóvel, a ver o fogo comunicar-se à casa vizinha e à sua.
- Mas que fazes aí? – diziam-lhe as pessoas – Mexe-te! Não vês a tua casa a arder?
O homem sorria, os olhos encolhidos e não parava de dizer:
- Ah, que lição! Como eu pintava mal as chamas do inferno! Agora vejo o que é arder! Ah, que lição!
Apesar dos vizinhos, apesar da mulher e dos filhos, não fez nada. Viu a sua casa consumir-se até ao fim. Depois tornou-se especialista na arte de pintar chamas, recebeu inúmeras encomendas e mandou construir uma casa bem mais bonita que a anterior.”

Jean Claude Carrière; Tertúlia de Mentirosos.

Sem comentários:

Publicar um comentário