21.7.08

PALAVRAS


(Picasso)

As palavras estão gastas, velhas, sujas e cansadas. Procuradas, lidas, pensadas e postas em fila. As palavras não são precisas, pequenos ensaios de nada que completam dias iguais. As palavras estão fora de mim quando as leio, quando não as oiço em silêncio. Não sou eu que escrevo as palavras gastas, velhas, sujas e cansadas. São apertos de peito que expulsam as letras e os sons. E assim me sento a olhar para elas.

Sem comentários:

Publicar um comentário