14.7.08

VESTIDO


(Frida Kahlo)

Sempre. Em dias de muito calor. Recusava o vestido fresco. Hoje, em cima de uma contente nudez, um vestido de fino tecido. Há sempre, nos dias de muito calor, instantes de longa entrega.

1 comentário:

Unknown disse...

Esta prosa e a anterior são lindas. As imagens também. Sou mais competente no que concerne
às palavras do que às imagens. Sob o ponto de vista técnico, entenda-se. O seu blogue interessa-me mais ao nível do que sinto. Gosto da nudez. Não só do corpo. Mas do espírito. Da alma. Gosto da natureza. Que mais lhe posso dizer?
Receba um beijinho.

Eduardo

Publicar um comentário