16.10.08

BillTracking


(Egon Shiele)

O Bill Tracker é o indivíduo que, mediante registo num site da Internet, se dedica a seguir o rasto das notas de euro em todo o mundo. Dizem que é divertido. Registam, numa base de dados, o número de série das suas notas, e podem conseguir saber onde estiveram os preciosos papelinhos numa determinada data, o caminho que a nota percorreu, o país onde foi impressa, o país onde começou a circular, enfim… a história de um percurso por esse mundo fora.
Parece que Portugal está em sétimo lugar na lista dos países mais utilizadores da prática. Trata-se de um hobby e não só, há já uma espécie de “comunidade europeia de seguidores de notas de euro”.
Eu acho muito interessante. Considero de importância crucial sabermos a “vida” das notas que pela nossa carteira passam. Ler a entrevista feita a um Bill Tracker foi, para mim, experiência digna de registo. O senhor estava, de facto, empenhado no percurso da nota, já tinha registado mais de mil números de série e todos os dias ia vasculhar os caminhos das ditas por essa Europa fora. Era um cidadão empenhado, com objectivos na vida, sabia-se integrado num grupo de investigação importante e, dizia, ser o seu passatempo de eleição.
Suponho que passa horas em frente ao mapa da Europa a olhar para as linhas de percurso das notas e a transpirar de satisfação pelo facto de ter, em sua posse, a verdade da “vida” das ditas.
Entre Lisboa, Covilhã, Sevilha, Salamanca, Paris, Bruxelas, Génova e Nápoles, a nota que se teve em mãos, chegou à Islândia, irá ser trocada por coroa. Já tinha passado em Oslo sem paragem nem câmbio. Fabuloso! É, por certo, uma sensação estrondosa, comparável à satisfação que se tem quando, de um filho, se recebe o telefonema de férias a dizer que está bem, em Skaftafell, a olhar para a finitude das bétulas.

Sem comentários:

Publicar um comentário