13.5.08

EM VEZ DE AMAR


(Kandinsky)

Sem amor não vivo, não respiro, não grito, não abraço, não beijo, não olho e não vejo. Sem amor não existo, não me deito, não ando, não como e não falo. Sem amor não canto, não rio e não penso.
Sou nada e coisa parada quando, em vez de amar, sobrevivo.

1 comentário:

Aradia Streghe disse...

sem amor pessoas sao apenas corpos rastejantes pelo chão duro da realidade vivida por cada um.. ^^

não sei porque.. apeteceu-me..

^^

*

Enviar um comentário