17.5.11

COMER O MUNDO

Era uma vez um homem. Tinha nas mãos a arrogância e nas pernas o medo inteiro. Enquanto falava, usava a mão direita e tinha sempre as pernas quietas. A mão esquerda servia para segurar o silêncio do telemóvel e o barulho das chaves do carro. Era um homem triste porque pensava que podia comer o mundo. Nunca percebeu que o mundo não se come, que as mãos não agarram nada que se não veja e que as pernas quietas levam a lugar nenhum. Um dia perdeu as chaves do carro, ligou o telemóvel para pedir ajuda mas ninguém o atendeu.

2 comentários:

ana sales pinheiro disse...

;) Já encontrou as chaves?

Dobra disse...

não... continuam perdidas :)

Enviar um comentário