26.5.11

HÁ DIAS ONDE A ALMA NÃO CABE

"Há dias abri um livro que não era para mim. Não é um costume meu ler um livro que não me apetece. Não naquele dia. Aliás acho mesmo um hábito detestável, esse de nos metermos nos livros alheios sem vontade própria. Mas ele estava ali parado a sorrir para mim a parecer dizer - “Come-me”. Não resisti “Comi”. A expectativa justificou-se plenamente.
Inspirada pelas memórias do quotidiano, a autora conduziu-me numa viagem poética onde o corpo e alma são protagonistas, em busca de uma reconciliação. O que à partida pode ser banal torna-se depois em algo que o distingue. A autora recorda com um olhar apaixonado, desiludido, solitário mas também critico, reduzidos, mas grandes pedaços da sua vida e partilha-os connosco.
Quem sabe uma autobiografia, ou uma viagem em busca de uma satisfação para uma desilusão por vezes constante que se prende a tudo. A ter e não ter. Acreditar ou não acreditar. Sentir que nunca nada está completo. Que nunca tempo algum é suficiente, e que a verdade é algo que nos pertence ou não. Falta-lhe tempo. Quer mais. Quer gente verdadeira e quer corresponder. Quer pertencer inteiramente a cada lugar e melhorar todos os lugares. Quer ser feliz. No meio de tanta coisa, deseja ser feliz.
Ingeri palavra a palavra com a abundância de sabores que o livro evidencia e descobri que uma palavra só, não é por vezes mais que solidão até se descobrir com outras palavras.
Agora em discurso directo: - Recorda-te do que a folha seca diz ao grão de areia”Quem vive modifica-se, não tenhas medo de descobrir novos rumos”. É urgente descobrires que verdade é a tua, porque a verdade que me resiste, é que enquanto existires como autora, eu estarei no lugar que sempre me pertenceu, a de leitor. Saboreei uma verdade que não pode ser adiada , onde a essência de um poeta só é captável por meio de uma metáfora. A tua essência  reside magnificamente nesta viagem e de forma singular em “Meu Momento”.
Parabéns! Beijos molhados deste leitor abusado e amigo.
Jorge Parente  




Obrigada, Jorge. Grande beijo.

Sem comentários:

Publicar um comentário