21.7.11

ESPELHOS

Olhar pela janela faz-me construir a paisagem que todos os dias muda. Eu também mudo todos os dias. O espelho dá-me tantas imagens que me confundo quando as vejo. Também tenho um espelho dentro, vejo todos os sentimentos enquanto choro, grito, rio ou danço. É um espelho muito mais nítido e muito mais robusto porque, no corpo, se instalou desde que nasci. 

3 comentários:

carlos pereira disse...

a esse espelho eu chamo-lhe a alma; que é um arrepio que nos percorre o corpo até que o rebentar de uma lágrima aconteça.

Dobra disse...

ou até que o rebentar de uma gargalhada aconteça :)

ana sales pinheiro disse...

... e nada paga uma gargalhada bem espelhada;))

Enviar um comentário