21.5.12

"Do que já não é para o que ainda não é"


“- Pense, cavalheiro, pense na grandeza do progresso que se cumpre diante dos nossos olhos – no progresso que transporta os homens do passado para o futuro, do que já não é para o que ainda não é, do que se recorda para o que se espera. Os selvagens não preveem o futuro, não pensam no porvir, não preveem nem provêm. Contudo, nós, homens civilizados, nós, homens novos, vivemos para o futuro e à mercê do futuro. Toda a nossa vida está voltada para o que virá, construída na previsão do que acontecerá."

Giovanni Papini; O Espelho que foge

Sem comentários:

Publicar um comentário