19.5.12

Cheiro


Cheira a futuro, ao pedaço de tempo que existirá. Cheira à vontade de ser que empobrece o que é, hoje, presente projetado. Cheira ao que ainda não veio e pode não acontecer. Cheira a pouco. Insisto em inalar uma espécie de adiamento. Parvoíce.

1 comentário:

personne disse...

como sempre: que cheiro tão bom:)

Enviar um comentário