17.5.12

Mulher cansada

Anda uma mulher cansada das pernas que não saem de um sofá magoado e das mãos que não se separam da caneta encarnada. Anda uma mulher a precisar de separações que tragam duradoiros abraços. Anda uma mulher à procura dos dias sem sofá e sem pernas paradas no azul de um adiamento.

Sem comentários:

Publicar um comentário