17.6.08

VIZINHO (1)


Tem o rosto magro e alongado, fundas rugas e olhos tristes. Trabalhou, durante muitos anos, num daqueles escritórios com muita gente e poucas pessoas. Viúvo e sozinho, não se lembra da forma como se inicia um diálogo, esqueceu as palavras e a vida. Anda, a cada passo, com o olhar posto no chão e o sorriso escondido no cansaço e no vazio árido dos dias por viver.

Sem comentários:

Publicar um comentário