18.6.08

VIZINHO (2)




Nasceu numa aldeia seca do Alentejo. Viveu uma infância lânguida, encostado à cal da esquina de uma rua pequena e estreita. Cresceu com a esperança no acontecer. Dedicou-se às finanças e casou cedo com uma comadre roliça, de sorriso gorduroso. Foi chefe de repartição. Todos os dias se enchia de si por isso mesmo. Não teve filhos, dedicou o tempo ao amor adiado e à profissão inventada.

Sem comentários:

Publicar um comentário