24.11.11

Gente esquisita

- A professora é esquisita. Chega a ser irritante.
- Porquê?
- Porque é sempre ao contrário dos outros.
- Gostam de rebanhos?
- Gostamos de ser normais.
- O que é isso?
- É, sei lá… é sermos como os outros.
- Portanto, serem ovelhas de um rebanho que vos comanda.
- E que mal há nisso?
- Nenhum, caso se sintam bem.
- Claro que sentimos.
- Ótimo. Não precisam de perguntas, as respostas que os outros vos entregam bastam-vos.
- Nem sempre.
- Quando os outros vos mostram perspetivas diferentes são esquisitos, chegam até a ser irritantes.
- Lá está a professora a dar a volta à conversa!

4 comentários:

Bartolomeu disse...

A eterna inquietação... porque não conseguimos sair de nós próprios e criar o nosso próprio caminho, diferente do dos demais?
Falta-nos a certeza da segurança.
;)
Falta-nos encontrar o caminho para a quarta dimensão.
Vivemos com base em três movimentos: para a frente e para trás, para a direita e a esquerda, para cima e para baixo... falta-mos o para dentro e para fora. Já o conhecemos, falta-nos experiencia-lo...
;)

Dobra disse...

Não sei se não conhecemos o último movimento a que faz referência ou se o negamos por inconsciência ou temor.

Bartolomeu disse...

O "movimento" a que me refiro, Dobra, é o metafísico, aquele que nos leva a saír de nós mesmo e nos coloca em sintonia com o cósmos.
Ou seja; a quarta dimensão.
;)

carlos pereira disse...

cada vez mais o mundo precisa de possas esquisitas, diferentes, que recusem e ponham em causa dogmas, conceitos e normas de comportamento. Estamos cansados de líderes que nada arriscam pensando que o mundo termina na cerca do seu quintal. É preciso novas atitudes, nova coragem, descobrir novos mundos como fizeram os nossos antepassados à quinhentos anos.

Publicar um comentário